8 de out de 2010

A última viagem do Malteza

A ÚLTIMA VIAGEM DO MALTEZA S- Em 23 de julho p.p., foi realizada a sessão de autógrafos do livro com o tema “A última viagem do Malteza S, de autoria do nosso querido e simpático Valmir Guedes Júnior, lagunense fervoroso e amante de sua terra, tendo escolhido Laguna para o lançamento de sua obra. A noite foi muito concorrida, estando presentes sua linda esposa Julita, companheira de todas as horas e grande incentivadora para a realização deste livro, diversos familiares, amigos e autoridades diversas. O livro tem um grande valor histórico, detalhando os fatos ocorridos no fatídico dia 26 de maio de l979, uma noite estrelada, mas com um forte vento gelado vindo do sul. O assunto demonstra um grande trabalho de pesquisa, com vários depoimentos de autoridades e pessoas presentes naquele acontecimento. O livro, além da história empolgante, traz fotografias diversas, entrevistas e charges de vários jornais de todo o Brasil. Piadas gostosas, muito embora o assunto tenha sido muito triste e perigoso para a nossa Laguna, pois a possibilidade de uma catástrofe ambiental era latente. Dentre as diversas piadas menciono duas, que achei super legais. ‘LAGUNA JÁ TINHA ‘LANCHONETE DO GREGO’, LOJA DO GREGO, AÇOUGUE DO GREGO, JÁ TEVE PADRE GREGÓRIO, AGORA UM PRESENTE DE GREGO’. Outra,” PARA SE VINGAR DO PRESENTE DE GREGO QUE RECEBEU, O PREFEITO MARIO JOSÉ REMOR DEVERIA FAZER ENCALHAR NAS PRAIAS DA GRECIA, UM NAVIO CARREGADO DE VEREADORES LAGUNENSES. ”Boas, não é mesmo? Dentro das curiosidades citadas tem uma super legal. O chef de cozinha do Laguna Tourist Hotel, claramente inspirado pelo incidente, criou um prato que muito sucesso fez entre
os hóspedes e frequentadores do restaurante daquele conhecido e fino estabelecimento. Batizou o prato de “FILET MIGNON Á MALTEZA”, Era um filé alto, todo coberto por caviar (lembrando o óleo), cercado por creme de milho (em alusão à carga do navio), guarnecido por arroz à grega, (referindo-se `nacionalidade da embarcação) .Sobremesa: marmelada”. Todos os lagunenses deveriam adquirir este livro, pois narra um fato verídico, de repercussão internacional e que causou sérios problemas a esta cidade, especificamente à nossa bela praia, onde o navio encalhou e, segundo relatos, propositalmente, a fim de receber os seguros da carga e da carcaça do navio. Pessoas importantes estiveram envolvidas nesse caso, como o Prefeito, Mario José Remor, Juiz Dr. Erwin Rubi Teixeira, Capitania dos Portos da cidade, Quinto Distrito Naval, na época localizado em Florianópolis, comerciantes gregos moradores em Laguna, como o Sr.Andreardis, que serviu de intérprete e muitas pessoas mais, todas citadas no livro. Gostaria de esclarecer que as piadas e o fato curioso, aqui mencionados, foram extraídos “in lettere”, do livro em questão. Como vocês, caros leitores, poderão verificar, falei tanto nos pormenores do livro, pois fiquei empolgada com o relato de um fato tão relevante, tão perigoso e tão envolvente. Quem adquirir o livro lerá nos pormenores muitos fatos reais e emocionantes e descritos com maestria pelo nosso escritor Valmir. Tenho certeza que todos amantes da leitura verão que meu entusiasmo tem motivo, pois o assunto é por demais envolvente. Meus parabéns, caro Valmir, adorei a leitura, adorei o relato, adorei os pormenores e toda a história tão bem desenvolvida e tão bem estudada. Espero ter a oportunidade de apreciar novas obras tuas.
                                                         
                                                               Mary Brown da Silva

Nenhum comentário:

Postar um comentário